Insectum

E essa chuva frouxa?

Vez em bando,
Aso nela
Embrulhado por aí.

Peixe de pêlo
Roxo,

Um par de porto ou de torto,
Ou de anjo-olhos-de-si.

Em osso de plástico-bolha,
Aseio, aceno pro vento.

 
Esconderijo quente,
Nas ruas de olhos-setembro,
de frutos, futuros e fins.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s